Bloco de Carnaval de Rua

Foto: Olhar de Vanessa Fotografia

No último dia 20 de fevereiro, ao som das marchinhas de carnaval, os adolescentes e jovens atendidos, seus familiares, funcionários e voluntários da Pestalozzi de Osasco, além de pessoas da comunidade local, brincaram o carnaval, ao mesmo tempo que vivenciaram uma experiência de inclusão.

Desde o ano de 2016, o Bloco de Carnaval de Rua da Pestalozzi de Osasco sai às ruas do Jardim Ester erguendo, com orgulho, seu estandarte estampado com a rosa vermelha, símbolo do Movimento Pestalozziano no Brasil.

Pelo quinto ano consecutivo, o Bloco de Carnaval de Rua da Pestalozzi de Osasco contou com o apoio da Prefeitura do Município de Osasco que, por meio da Secretaria de Cultura e da Secretaria de Governo, disponibilizaram Trio Elétrico, equipe de limpeza e o suporte do DEMUTRAN para garantir a alegria e a segurança dos carnavalescos.

Para a Pestalozzi, a oportunidade dos jovens comemorarem o carnaval, em espaço público, organizando-se como Bloco de Rua, é uma valiosa oportunidade de incrementar o seu acesso à cultura, bem como, da instituição promover, de forma lúdica e divertida, o convívio da comunidade do Jardim Ester com a diversidade.

A Pestalozzi de Osasco tem por princípio a crença no potencial da pessoa com deficiência intelectual e todo o trabalho desenvolvido pela instituição está fundamentado na garantia dos direitos à convivência social, ao trabalho, à cultura e ao lazer.

Projeto É Pra Lá Que Eu Vou

Foto: Leandro França

A Associação Pestalozzi de Osasco, em parceria com o Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA Osasco, iniciou a execução do Projeto “É pra lá que eu vou”. O projeto, aprovado no edital de chamamento público 001/2017, recebeu o apoio da empresa Belgo Bekaert em 2019 e, com recursos aportados no Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente – FUMCAD Osasco, deverá promover a reflexão do lazer como um direito social e proporcionar o acesso a atividades de lazer para 90 pessoas, com deficiência intelectual e/ou com dificuldade de aprendizagem, ao longo do ano de 2020.

O lazer enquanto direito social é assegurado pelo Artigo 6º da Constituição Federal de 1988, sendo uma atividade necessária, tanto para pessoas sem deficiência, como para pessoas com deficiência. Na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, Lei 13.146/2015, em vigor desde janeiro de 2016, está previsto no Artigo 42 o direito da pessoa com deficiência à cultura, ao esporte, ao turismo e ao lazer, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas. A Lei reforça, ainda, a obrigatoriedade da oferta de recursos de acessibilidade nos espaços públicos e privados.

O estigma histórico de incapacidade da pessoa com deficiência intelectual, atrelado à questão econômica e social de suas famílias, bem como, a dificuldade de acesso aos espaços sociais e recursos da comunidade, são fatores que dificultam sua participação social e o exercício de sua cidadania. Frente a essa realidade, a proposta de oferta de atividades de lazer para pessoas com deficiência intelectual vem de encontro com um posicionamento da entidade que prioriza a potencialidade da pessoa com deficiência intelectual e valoriza sua capacidade de fazer escolhas e a reconhece como sujeito de direitos.

A construção do entendimento do lazer como direito e instrumento de inclusão social, confere sentido ao processo de ampliação do conhecimento da pessoa com deficiência intelectual e de suas vivências na sociedade, alterando o seu cotidiano e o de sua família, interferindo no exercício da sua cidadania. Esse entendimento possibilita também que ocorram transformações na sociedade, pois, à medida que nos relacionamos com pessoas diferentes e/ou com deficiência, podemos repensar nossos preconceitos.

É nesse contexto que se insere a proposta de oferecer à pessoa com deficiência intelectual, e em situação de vulnerabilidade social, atividades de lazer em grupo, baseadas em seus interesses, contribuindo para sua participação social e o exercício de seus direitos.

Para mais informações:

11 3682 2158
coordenacao@pestalozziosasco.org.br

Pestalozzi de Osasco participa do 1º Mutirão de Empregos para Pessoas com Deficiência

Foto: Alan Santos

A Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda de Osasco realizou, no dia 4 de dezembro de 2019, o 1º Mutirão de Empregos para Pessoas com Deficiência e Reabilitados do INSS.
Técnicos da Pestalozzi de Osasco participaram do evento no Centro de Formação dos Professores de Osasco – CEFO, acompanhando alguns dos jovens atendidos pela Pestalozzi, que estão em busca de oportunidades para ingressar no mercado de trabalho.

A iniciativa da Secretaria é muito importante tanto para empresas de Osasco e região que precisam atender a Lei de Cotas (Lei 8.213/91) e, muitas vezes, enfrentam dificuldades para encontrar profissionais com deficiência, quanto para pessoas com deficiência como o Felipe que, no dia do Mutirão, participou de dois processos seletivos e foi aprovado para trabalhar na empresa Burger King.

Para empresas que precisam, ou simplesmente desejam, contratar pessoas com deficiência intelectual como o Felipe, a Pestalozzi de Osasco disponibiliza diversos serviços. Entre eles, vale destacar a análise de postos de trabalho, a seleção de candidatos de acordo com o perfil da pessoa com deficiência e a vaga, cursos de aprendizagem profissional e os apoios necessários para o ingresso do aprendiz com deficiência intelectual na empresa, sensibilização de colaboradores para a convivência na diversidade e o serviço de emprego apoiado, metodologia essencial para auxiliar a pessoa com deficiência, não apenas encontrar um emprego, como também, se manter nele.

Pestalozzi de Osasco realiza o XI Seminário Inclusão em Debate

Foto: Alan Santos

No último dia 19 de novembro, a Associação Pestalozzi de Osasco, em parceria com o SENAC – Osasco, a Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda e a Câmara Paulista para Inclusão da Pessoa com Deficiência, realizou o Seminário Inclusão em Debate, para discutir, nessa décima primeira edição do evento, a aprendizagem profissional e a inclusão profissional de pessoas com deficiência intelectual.

O XI Seminário Inclusão em Debate contou, também, com o apoio de interpretes de libras da Secretaria de Assistência Social e do Espaço da Cidadania e com o apoio da TV Osasco e do Jornal A Rua. Alguns atendidos pela Pestalozzi de Osasco participaram ativamente dos trabalhos e atuaram impecavelmente tanto na recepção do público e das perguntas que foram dirigidas aos palestrantes, quanto na apresentação do Seminário, como foi o caso do Vitor Expedito que desempenhou, junto com Fernando Coutinho, diretor de eventos da Pestalozzi, a função de mestre de cerimônia.

O evento contemplou palestras de especialistas na área de inclusão, além de depoimentos de empresas que contratam aprendizes com deficiência intelectual e depoimentos de pessoas com deficiência intelectual que estão no mercado de trabalho. Entre os especialistas, o Seminário contou com a participação de Luciane Midori Kadomoto Bezerra (psicóloga e docente do SENAC Osasco), Thâmara Alencar (analista de diversidade e inclusão na SODEXO), Dr. José Carlos do Carmo (auditor fiscal do trabalho e coordenador do Projeto de Inclusão da Pessoa com Deficiência da Superintendência Regional do Trabalho em São Paulo – Ministério da Economia), Keila Paloschi (gerente de intermediação de mão de obra da Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda de Osasco) e Márcia Oliva Soléra (gestora executiva da Associação Pestalozzi de Osasco). O ponto alto das palestras foi a apresentação da gerente de Recursos Humanos do Grupo Generalle, Cláudia Maria Orosco e o depoimento de Jonathas da Silva Sarmento e Felipe Vinícius Ribeiro de Andrade, ambos colaboradores da empresa que após terem concluído a aprendizagem foram contratados e atendem a Lei de Cotas.

Profissionais de recursos humanos de empresas de Osasco e região, pais e familiares de pessoas com deficiência intelectual em idade economicamente ativa, profissionais de entidades e de órgãos que trabalham com a inclusão de pessoas com deficiência intelectual foram o público alvo do Seminário. 105 pessoas estiveram presentes no evento, sendo 37% constituído por representantes de entidades, ou órgãos públicos, 28% por familiares e pessoas com deficiência, 13% por representantes de empresas, 14% por funcionários da Pestalozzi e 8% por palestrantes.

Os resultados da avaliação realizada ao final do evento indicaram que 87% dos participantes consideraram o evento como excelente ou ótimo. As instalações do SENAC Osasco foi outro aspecto avaliado como excelente ou ótimo por 91% dos participantes, assim como a relevância do tema (93%) e sua aplicabilidade no trabalho (89%). De modo geral, o Seminário atendeu ou superou as expectativas de 95% do público presente.
O Seminário é um evento organizado anualmente pela Pestalozzi de Osasco para marcar, no município, o Dia do Movimento Pestalozziano no Brasil, dia 26 de outubro.

XI Seminário Inclusão em Debate

Foto: José Vitor Malheiro

No dia 19 de novembro, a Pestalozzi de Osasco realizará o XI Seminário Inclusão em Debate, com o apoio da Câmara Paulista para Inclusão da Pessoa com Deficiência, do Senac Osasco e da Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda. Em sua décima primeira edição o Seminário pretende reunir profissionais de recursos humanos de empresas de Osasco e região, pais e familiares de pessoas com deficiência intelectual, em idade economicamente ativa, profissionais de entidades e de órgãos que trabalham com a inclusão de pessoas com deficiência intelectual e demais pessoas interessadas, para discutir sobre o tema “Aprendizagem Profissional: uma estratégia para a inclusão exitosa de pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho”.

Programação
8h30 às 9h – Café e Credenciamento
9h às 9h30 – Abertura

Mesa 1: 9h30 às 10h30
• “A importância de preparar a pessoa com deficiência intelectual para o mundo do trabalho”
Luciane Midori Kadomoto Bezerra: psicóloga, especialista em educação inclusiva e deficiência intelectual pela PUC SP, docente do Programa Educação para o Trabalho – Trampolin – SENAC – Osasco e colunista da revista eletrônica Tendência Inclusiva (BH – Minas Gerais)

• “A aprendizagem profissional como estratégia para inclusão de pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho”
Thâmara Alencar: Especialista e consultora de diversidade e inclusão e RH, analista de diversidade e inclusão na SODEXO

• “A assessoria da entidade especializada na inclusão e retenção do aprendiz com deficiência intelectual no mercado de trabalho”
Márcia Oliva Soléra: psicóloga, psicanalista, especialista em orientação vocacional, mestre pela Faculdade de Psicologia da USP, consultora de inclusão, gestora executiva da Associação Pestalozzi de Osasco

10h30 às 11h – Perguntas e Debate

Mesa 2: 11h às 12h
• “A qualificação de aprendizes com deficiência para cumprimento da Lei de Cotas (Lei 8.213/91) – estabelecento o Termo de Compromisso com a Superintendência Regional do Trabalho – SRTb/ME”
José Carlos do Carmo: auditor fiscal do trabalho e coordenador do Projeto de Inclusão da Pessoa com Deficiência da Superintendência Regional do Trabalho em São Paulo – Ministério da Economia, médico graduado pela Faculdade de Medicina da USP e mestre pela Faculdade de Saúde Pública da USP, especialista em medicina preventiva e do trabalho, autor de livros e artigos sobre saúde do trabalhador e inclusão no trabalho das pessoas com deficiência

• “Os desafios enfrentados pela Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda de Osasco para incluir pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho”
Keila Paloschi: gestora de recursos humanos, pós-graduada em psicologia organizacional, gerente de intermediação de mão de obra da Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda de Osasco

• “Boas Práticas na qualificação e contratação de aprendizes com deficiência intelectual”
Cláudia Maria Orosco: administradora de empresas, gerente de recursos humanos e gestora coorporativa do grupo Generalle

12h às 12h30 – Debate
12h30 – Encerramento

Dia 19 de novembro de 2019
Das 8h30 às 12h30
Senac Osasco – Rua Dante Batiston, 40 | Centro – Osasco/SP

Inscrições gratuitas:

11 3682 2158
info@pestalozziosasco.org.br

XV Congresso Nacional das Associações Pestalozzi

Foto: Jangada Filmes

De 13 a 15 de outubro, a Federação Nacional das Associações Pestalozzi – FENAPESTALOZZI – realizou, na cidade de Maceió/Alagoas, o XV Congresso Nacional das Associações Pestalozzi. O evento marcou os 93 anos do Movimento Pestalozziano no Brasil e contou com mais de 1000 técnicos e dirigentes de Associações Pestalozzi de todo o país. Atualmente, o Movimento Pestalozziano conta com uma rede de 158 Associações Pestalozzi e 5 Associações Análogas, que estão espalhadas em 20 estados do território nacional. Importante destacar que as Associações Pestalozzi são administrativamente e financeiramente independentes, além de definir, cada qual o perfil e a deficiência do público atendido, bem como, a politica pública que está vinculada, podendo atuar tanto na área de assistência social, como, também, na saúde e/ou na educação. A Associação Pestalozzi de Osasco marcou presença no XV Congresso, com a participação da coordenadora técnica, Rafaela Parducci, e da psicóloga, Bruna Bativa, que apresentou trabalho científico, com o tema: “O Desafio da Inclusão Social da Pessoa com Deficiência Intelectual Perante o Envelhecimento”. O trabalho da autora, Bruna Bativa, partiu de um levantamento bibliográfico sobre o envelhecimento e a inclusão social da pessoa com deficiência intelectual e procurou apontar possíveis estratégias para sair de um passado segregador e traçar perspectivas positivas para um futuro mais inclusivo e com os direitos da pessoa com deficiência garantidos. Durante os 3 dias do Congresso aconteceram palestras, mesas de debates e cursos que abordaram temas relacionados à educação, saúde, reabilitação e habilitação, trabalho, gestão e inovação no Movimento Pestalozziano, assistência social e, ainda, arte, cultura, lazer e esporte. A Pestalozzi de Osasco acredita que um trabalho de excelência só pode ser feito quando se preza pela formação e capacitação de seus colaboradores, quando há troca de experiências entre os coletivos. Afinal de contas, a busca pela inclusão social das pessoas com deficiência não é um trabalho individual e, sim, um trabalho a ser realizado por toda a sociedade. Participar, a cada dois anos, do Congresso Nacional das Associações Pestalozzi reforça a luta da Pestalozzi de Osasco pela garantia dos direitos da pessoa com deficiência e, ainda, reforça o sentimento de pertencimento a um coletivo que acredita no seu potencial e na inclusão social.

Aprendizes da Pestalozzi de Osasco têm 100% de aprovação

Foto: José Vitor Malheiro

Em 2018, a Pestalozzi de Osasco estabeleceu parceria com a CR e a Generalle, ambas as empresas do ramo de Confecção de Roupas, para oferecer aprendizagem profissional para 8 jovens, com deficiência intelectual, usuários dos serviços da instituição.

Em janeiro de 2019, todos os 8 aprendizes que ingressaram no Programa de Aprendizagem, concluíram o Curso de Aprendizagem de Operador de Processos Logísticos de Mercadorias.

Além disso, dos 8 jovens que concluíram o curso de aprendizagem, 6 foram contratados pelas empresas parceiras, após o término do contrato de aprendizagem e uma jovem, que teve seu contrato estendido, também tem a perspectiva de ser contratada depois que terminar a sua licença maternidade. Assim, apenas um jovem não conseguiu se adaptar à vida profissional e, por isso, não será contratado.

Esses números representam um resultado alcançado pela Pestalozzi de Osasco de 87,5% de êxito no processo de inclusão de pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho.

Por isso, podemos afirmar que, quando as pessoas com deficiência intelectual recebem os apoios adequados e quando as empresas lhes oferecem a oportunidade de um primeiro emprego, elas conseguem demonstrar, claramente, a sua capacidade de trabalho e confirmam que a inclusão depende de todos nós.

Projeto Ponte recebe apoio do FUMCAD

Foto: José Vitor Malheiro

A Pestalozzi de Osasco participou do Edital de Chamamento Público 001/2017 do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA Osasco e o Projeto Ponte foi aprovado para receber recursos do Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente – FUMCAD Osasco.

Em 04 de dezembro de 2018, por meio do Termo de Fomento 014/2018, foi estabelecida uma parceria entre a Pestalozzi de Osasco e a Prefeitura Municipal para executar o Projeto Ponte. A primeira parcela do recurso financeiro foi repassada somente no dia 15 de fevereiro e, a partir dessa data, a Pestalozzi iniciou a divulgação e a execução do Projeto.

O Projeto Ponte deverá beneficiar 32 adolescentes, com deficiência intelectual e/ou com dificuldade de aprendizagem, de 16 a 21 anos de idade, residentes na cidade de Osasco.

No prazo de 1 ano, a Pestalozzi de Osasco espera que os atendidos pelo Projeto Ponte passem a ser protagonistas do seu processo de inclusão no mundo do trabalho, ampliem o seu nível de conhecimento e desenvolvam as competências necessárias para viver a vida adulta com maior autonomia e para assumir sua condição de cidadã junto à sua família e à sociedade.

A Pestalozzi espera, também, que suas famílias demonstrem um maior envolvimento na construção do seu projeto de vida adulta e espera promover maior articulação entre os atores do Sistema de Garantia de Direitos do município.