XI Seminário Inclusão em Debate

Foto: José Vitor Malheiro

No dia 19 de novembro, a Pestalozzi de Osasco realizará o XI Seminário Inclusão em Debate, com o apoio da Câmara Paulista para Inclusão da Pessoa com Deficiência, do Senac Osasco e da Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda. Em sua décima primeira edição o Seminário pretende reunir profissionais de recursos humanos de empresas de Osasco e região, pais e familiares de pessoas com deficiência intelectual, em idade economicamente ativa, profissionais de entidades e de órgãos que trabalham com a inclusão de pessoas com deficiência intelectual e demais pessoas interessadas, para discutir sobre o tema “Aprendizagem Profissional: uma estratégia para a inclusão exitosa de pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho”.

Programação
8h30 às 9h – Café e Credenciamento
9h às 9h30 – Abertura

Mesa 1: 9h30 às 10h30
• “A importância de preparar a pessoa com deficiência intelectual para o mundo do trabalho”
Luciane Midori Kadomoto Bezerra: psicóloga, especialista em educação inclusiva e deficiência intelectual pela PUC SP, docente do Programa Educação para o Trabalho – Trampolin – SENAC – Osasco e colunista da revista eletrônica Tendência Inclusiva (BH – Minas Gerais)

• “A aprendizagem profissional como estratégia para inclusão de pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho”
Thâmara Alencar: Especialista e consultora de diversidade e inclusão e RH, analista de diversidade e inclusão na SODEXO

• “A assessoria da entidade especializada na inclusão e retenção do aprendiz com deficiência intelectual no mercado de trabalho”
Márcia Oliva Soléra: psicóloga, psicanalista, especialista em orientação vocacional, mestre pela Faculdade de Psicologia da USP, consultora de inclusão, gestora executiva da Associação Pestalozzi de Osasco

10h30 às 11h – Perguntas e Debate

Mesa 2: 11h às 12h
• “A qualificação de aprendizes com deficiência para cumprimento da Lei de Cotas (Lei 8.213/91) – estabelecento o Termo de Compromisso com a Superintendência Regional do Trabalho – SRTb/ME”
José Carlos do Carmo: auditor fiscal do trabalho e coordenador do Projeto de Inclusão da Pessoa com Deficiência da Superintendência Regional do Trabalho em São Paulo – Ministério da Economia, médico graduado pela Faculdade de Medicina da USP e mestre pela Faculdade de Saúde Pública da USP, especialista em medicina preventiva e do trabalho, autor de livros e artigos sobre saúde do trabalhador e inclusão no trabalho das pessoas com deficiência

• “Os desafios enfrentados pela Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda de Osasco para incluir pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho”
Keila Paloschi: gestora de recursos humanos, pós-graduada em psicologia organizacional, gerente de intermediação de mão de obra da Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda de Osasco

• “Boas Práticas na qualificação e contratação de aprendizes com deficiência intelectual”
Cláudia Maria Orosco: administradora de empresas, gerente de recursos humanos e gestora coorporativa do grupo Generalle

12h às 12h30 – Debate
12h30 – Encerramento

Dia 19 de novembro de 2019
Das 8h30 às 12h30
Senac Osasco – Rua Dante Batiston, 40 | Centro – Osasco/SP

Inscrições gratuitas:

11 3682 2158
info@pestalozziosasco.org.br

XV Congresso Nacional das Associações Pestalozzi

Foto: Jangada Filmes

De 13 a 15 de outubro, a Federação Nacional das Associações Pestalozzi – FENAPESTALOZZI – realizou, na cidade de Maceió/Alagoas, o XV Congresso Nacional das Associações Pestalozzi. O evento marcou os 93 anos do Movimento Pestalozziano no Brasil e contou com mais de 1000 técnicos e dirigentes de Associações Pestalozzi de todo o país. Atualmente, o Movimento Pestalozziano conta com uma rede de 158 Associações Pestalozzi e 5 Associações Análogas, que estão espalhadas em 20 estados do território nacional. Importante destacar que as Associações Pestalozzi são administrativamente e financeiramente independentes, além de definir, cada qual o perfil e a deficiência do público atendido, bem como, a politica pública que está vinculada, podendo atuar tanto na área de assistência social, como, também, na saúde e/ou na educação. A Associação Pestalozzi de Osasco marcou presença no XV Congresso, com a participação da coordenadora técnica, Rafaela Parducci, e da psicóloga, Bruna Bativa, que apresentou trabalho científico, com o tema: “O Desafio da Inclusão Social da Pessoa com Deficiência Intelectual Perante o Envelhecimento”. O trabalho da autora, Bruna Bativa, partiu de um levantamento bibliográfico sobre o envelhecimento e a inclusão social da pessoa com deficiência intelectual e procurou apontar possíveis estratégias para sair de um passado segregador e traçar perspectivas positivas para um futuro mais inclusivo e com os direitos da pessoa com deficiência garantidos. Durante os 3 dias do Congresso aconteceram palestras, mesas de debates e cursos que abordaram temas relacionados à educação, saúde, reabilitação e habilitação, trabalho, gestão e inovação no Movimento Pestalozziano, assistência social e, ainda, arte, cultura, lazer e esporte. A Pestalozzi de Osasco acredita que um trabalho de excelência só pode ser feito quando se preza pela formação e capacitação de seus colaboradores, quando há troca de experiências entre os coletivos. Afinal de contas, a busca pela inclusão social das pessoas com deficiência não é um trabalho individual e, sim, um trabalho a ser realizado por toda a sociedade. Participar, a cada dois anos, do Congresso Nacional das Associações Pestalozzi reforça a luta da Pestalozzi de Osasco pela garantia dos direitos da pessoa com deficiência e, ainda, reforça o sentimento de pertencimento a um coletivo que acredita no seu potencial e na inclusão social.

Aprendizes da Pestalozzi de Osasco têm 100% de aprovação

Foto: José Vitor Malheiro

Em 2018, a Pestalozzi de Osasco estabeleceu parceria com a CR e a Generalle, ambas as empresas do ramo de Confecção de Roupas, para oferecer aprendizagem profissional para 8 jovens, com deficiência intelectual, usuários dos serviços da instituição.

Em janeiro de 2019, todos os 8 aprendizes que ingressaram no Programa de Aprendizagem, concluíram o Curso de Aprendizagem de Operador de Processos Logísticos de Mercadorias.

Além disso, dos 8 jovens que concluíram o curso de aprendizagem, 6 foram contratados pelas empresas parceiras, após o término do contrato de aprendizagem e uma jovem, que teve seu contrato estendido, também tem a perspectiva de ser contratada depois que terminar a sua licença maternidade. Assim, apenas um jovem não conseguiu se adaptar à vida profissional e, por isso, não será contratado.

Esses números representam um resultado alcançado pela Pestalozzi de Osasco de 87,5% de êxito no processo de inclusão de pessoas com deficiência intelectual no mercado de trabalho.

Por isso, podemos afirmar que, quando as pessoas com deficiência intelectual recebem os apoios adequados e quando as empresas lhes oferecem a oportunidade de um primeiro emprego, elas conseguem demonstrar, claramente, a sua capacidade de trabalho e confirmam que a inclusão depende de todos nós.

Projeto Ponte recebe apoio do FUMCAD

Foto: José Vitor Malheiro

A Pestalozzi de Osasco participou do Edital de Chamamento Público 001/2017 do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente – CMDCA Osasco e o Projeto Ponte foi aprovado para receber recursos do Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente – FUMCAD Osasco.

Em 04 de dezembro de 2018, por meio do Termo de Fomento 014/2018, foi estabelecida uma parceria entre a Pestalozzi de Osasco e a Prefeitura Municipal para executar o Projeto Ponte. A primeira parcela do recurso financeiro foi repassada somente no dia 15 de fevereiro e, a partir dessa data, a Pestalozzi iniciou a divulgação e a execução do Projeto.

O Projeto Ponte deverá beneficiar 32 adolescentes, com deficiência intelectual e/ou com dificuldade de aprendizagem, de 16 a 21 anos de idade, residentes na cidade de Osasco.

No prazo de 1 ano, a Pestalozzi de Osasco espera que os atendidos pelo Projeto Ponte passem a ser protagonistas do seu processo de inclusão no mundo do trabalho, ampliem o seu nível de conhecimento e desenvolvam as competências necessárias para viver a vida adulta com maior autonomia e para assumir sua condição de cidadã junto à sua família e à sociedade.

A Pestalozzi espera, também, que suas famílias demonstrem um maior envolvimento na construção do seu projeto de vida adulta e espera promover maior articulação entre os atores do Sistema de Garantia de Direitos do município.

Open chat